28
Qui, Maio

Dos oito estabelecimentos fiscalizado, cinco foram autuados e 26kg de produtos impróprios ao consumo foram descartados - Foto: Divulgação

O Procon Estadual do Rio de Janeiro, autarquia vinculada à Secretaria de Estado Desenvolvimento Econômico, realizou na quinta-feira (21) uma ação de fiscalização em oito estabelecimentos nas Zonas Norte e Oeste do Rio para apurar as denúncias. Das oito filiais de supermercados fiscalizadas, cinco foram autuadas e 26kg de produtos impróprios ao consumo foram descartados.

A ação é uma sequência das operações que a fiscalização vem realizando em supermercados para apurar denúncias de aumento abusivo de preços de produtos alimentícios como arroz, feijão e ovos, e de produtos de higiene como álcool gel e álcool 70º líquido. Além disso, os fiscais também verificam eventuais irregularidades na manipulação e armazenamento de alimentos, problemas estruturais e condições de higiene e de distanciamento recomendadas durante a pandemia de covid-19.

Os fiscais descartaram produtos vencidos (22,5 quilos de salsichão e salsicha)em uma filial da rede Supermarket de Campo Grande e quatro quilos de muçarela fora do prazo de validade em uma loja do Guanabara de Bangu. Além disso, no Supermarket, não havia caixa preferencial com o espaçamento adequado para cadeirantes.

Em uma filial do Campeão (Rede Unno) de Campo Grande não havia balança de precisão disponível para os clientes pesarem os produtos e nem banheiro com pia, sabonete e papel toalha, conforme decreto do Governador Wilson Witzel para o combate ao coronavírus.

Essas três lojas e a filial do Prezunic do Pechincha foram autuadas pela constatação de problemas estruturais como ferrugem nas câmeras frigoríficas, ralos não sifonados e pisos irregulares. Os quatro estabelecimentos terão que apresentar documentação referente aos preços praticados nos últimos meses por não ter sido possível fazer a comparação das notas fiscais no momento da vistoria.

Outro supermercado autuado foi o Campeão (Rede Unno) da Abolição, onde os fiscais verificaram que havia diferença entre o valor do serviço de moeção de um tipo de carne para o outro (R$ 3 para moer o acém e R$ 5 para moer a alcatra) o que demonstra cobrança manifestadamente excessiva, já que se trata do mesmo serviço.

Apesar de nas lojas dos supermercados Guanabara de Bonsucesso, Supermaket da Ilha do Governador e Mundial da Praça da Bandeira não terem sido constatados problemas estruturais ou com os cuidados de higiene e de regras de distanciamento, eles têm 48 horas para apresentar as notas fiscais de compra e venda dos produtos a partir de fevereiro de 2020 para que seja apurada a eventual abusividade dos preços praticados.

Clipe é uma forma criativa e cativante de manter os alunos estudando e praticando música - Foto: Secretaria Municipal de Educação/Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio, em uma ação virtual do Programa Orquestra nas Escolas, da Secretaria Municipal de Educação, lança nesta sexta-feira (22), às 12h, um clipe com trechos de um clássico reestilizado e do mundo funk, com a participação especial do DJ Marlboro. Sob a regência do maestro Vinícius Louzada, 29 alunos do núcleo Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca Santa Cruz indicaram o artista, considerado o precursor do chamado Funk Brasil, para esta nova ação que combina arte e educação, uma forma criativa e cativante de manter os alunos estudando e praticando música.

Os jovens retomam uma parceria que teve início em setembro de 2019, quando 3.000 alunos da Rede Municipal se apresentaram em um flashmob na Cinelândia, Centro do Rio, com a presença do DJ Marlboro. Na gravação, o isolamento social é mantido, cada aluno toca e canta de sua casa, respeitando o distanciamento exigido pela quarentena. A partir da edição, é garantida a harmonia musical, com a união dos trechos de cada intérprete até a composição do arranjo final.

O DJ Marlboro conta sobre sua primeira participação com alunos do Programa com muito carinho, onde comemorou os 30 anos do disco Funk Brasil.

"Já toquei em muitos lugares, como no Réveillon de Copacabana, por duas vezes, para mais de 2 milhões de pessoas, além de outros países, mas a emoção de tocar com alunos do Programa Orquestra nas Escolas foi diferente e indescritível. Tenho um carinho enorme pelas crianças e pela forma como elas são introduzidas na sociedade através da música e desse projeto", completa o DJ.

O clarinetista Igor Santana, de 12 anos, que também participou do flashmob na Cinelândia, sente-se privilegiado por fazer parte do Programa neste momento tão importante.

"Para mim está sendo ótimo estudar de forma virtual. Sinto falta de tocar pessoalmente com meus colegas, mas tem sido uma ótima oportunidade fazer parte desse projeto da Orquestra Virtual. Não é difícil tocar nenhum instrumento, mas é preciso se dedicar. Desta vez, pude tocar uma partitura diferente da que toquei no flashmob. Isso é resultado de muito estudo", conclui.

A bateria é um dos instrumentos que compõem a percussão da orquestra. E a percussionista Michely Vitória Brito, de 16 anos, é apaixonada por ela.

"Sempre gostei de bateria e quando descobri que esse projeto tinha percussão, eu me interessei. Fiquei muito feliz por poder fazer algo que eu gosto. Tocar funk com a percussão é bem interessante, muito legal e não é nada difícil. Muito pelo contrário: é bem fácil para quem pratica. Tocar com o DJ Marlboro na Cinelândia foi uma experiência única, mas também gostei muito de tocar com ele de forma virtual. Foi como se tivesse sido a primeira vez", conta Michely que também participou do flashmob e está com expectativas positivas com relação ao resultado do vídeo.

Para a coordenadora geral do Programa Orquestra nas Escolas, Moana Martins, o trabalho desenvolvido com os alunos das escolas municipais e implantado na gestão do prefeito Marcelo Crivella promove a democratização cultural, em que as crianças e jovens se expressam e comunicam suas ideias.

"Cultura é aquilo que a gente cultiva e desenvolve como povo. Então, se é uma expressão que comunica, dialoga e traz a imaginação, é algo que agrega valor para nós", comenta.

Moana afirma que o flashmob com a participação do DJ Marlboro teve um simbolismo muito importante porque os mais de 3.000 alunos puderam viver de maneira plena a sua cultura. Na sua opinião, é essa escola integradora, dialógica e democrática que representa a educação pública carioca.

A Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca Santa Cruz é composta por alunos das escolas municipais da região de Santa Cruz, Nova Sepetiba e entorno. O grupo, que tem pouco mais de um ano de criação, concentra suas atividades na Escola Municipal Emilinha Borba, em Nova Sepetiba, e é patrocinado pela Ternium Brasil e Techint Engenharia e Construção, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

A Orquestra Virtual

A Orquestra Virtual foi criada pelo Programa Orquestra nas Escolas para promover apresentações musicais em que os alunos tocam e cantam de suas casas, sob a orientação de professores e maestros. A cada semana são lançados novos vídeos, com diferentes formações. Cerca de 200 alunos, integrantes de orquestras e coros, já participaram do projeto, tocando músicas como Amanhã, de Guilherme Arantes, Aquarela, de Toquinho, Preta Pretinha, de Moraes Moreira, Enquanto houver sol, dos Titãs, Fico assim sem você, de Abdullah e Trem das Onze, de Adoniran Barbosa.

Serviço

Facebook: facebook.com/orquestranasescolas/
Instagram: @orquestranasescolas
YouTube: https://www.youtube.com/orquestranasescolas

 

Via será interditada parcialmente, em dois novos trechos, para viabilizar a montagem de passarelas do BRT Transbrasil - Foto: Reprodução

A Prefeitura do Rio, por meio da CET-Rio, informa que de segunda-feira (25) à sábado (30), a pista central da Av. Brasil será interditada parcialmente, em dois novos trechos, para viabilizar a montagem de passarelas do BRT Transbrasil.

O primeiro trecho de interdição localiza-se na altura da Av. Londres (Bonsucesso), próximo ao Hospital Geral de Bonsucesso. Já o segundo, localiza-se na altura da Rua Ingaí (Penha), próximo à Casa do Marinheiro. Das 7h30 às 12h será interditado o sentido Deodoro e das 13h às 18h o sentido Centro, de ambas as localizações. Os veículos serão desviados para as faixas restantes da pista. 

Os seguintes pontos continuam com interdições para obras da Transbrasil:

- Av. Brasil, altura da passarela 10, Ramos;

- Av. Brasil, altura da Rua da Proclamação, Bonsucesso;

- Av. Brasil, altura da Rua Filomena Nunes, Olaria.

Sinalização específica será instalada para orientar e alertar os motoristas. A operação de trânsito contará com 12 operadores da CET-Rio e terceirizados que atuarão para manter a fluidez do trânsito e na orientação de motoristas.

A recomendação é que as pessoas só se desloquem em casos essenciais. Além disso, é importante que as orientações dos agentes de trânsito e toda a sinalização implantada sejam respeitadas.

Interdições 

Sentido Deodoro - 7h30 às 12h

- Primeiro trecho: Interdição de duas faixas da Av. Brasil, pista central, na altura da Av. Londres (próximo ao Hospital Geral de Bonsucesso)

- Segundo trecho: Interdição de duas faixas da Av. Brasil, pista central, na altura da Rua Ingaí (próximo à Casa do Marinheiro)

Sentido Centro - 13h às 18h

- Primeiro trecho: Interdição de duas faixas da Av. Brasil, pista central, na altura da Av. Londres (próximo ao Hospital Geral de Bonsucesso)

- Segundo trecho: Interdição de duas faixas da Av. Brasil, pista central, na altura da Rua Ingaí (próximo à Casa do Marinheiro)

Agentes da Comlurb fizeram a pulverização e limpeza na Comunidade Faz Quem Quer, em Colégio - Foto: Divulgação/Comlurb

A Prefeitura do Rio, por meio da Comlurb, fez operações especiais de higienização nesta quinta-feira (21) e reforçou os serviços na Comunidade Faz Quem Quer, no Bairro de Colégio, e mais 35 comunidades das Zonas Norte, Sul, Oeste e Central da cidade. A iniciativa, que começou pela Rocinha, no dia 9 de abril, e que tem por objetivo reduzir os riscos de contaminação pelo coronavírus, já chegou a mais de 500 comunidades. Todas receberam lavagem geral com água de reuso e detergente neutro.

Nesta quinta, na Zona Sul, Grande Tijuca e Área Central, o serviço foi realizado em 16 comunidades: Arará, em Benfica, Cantagalo, em Ipanema, Coroa, em Santa Teresa, Cruzada São Sebastião, no Leblon, Mangueira, Mineira, no Catumbi, Morro da Conceição, na Área Portuária, Morro do Cruz, no Andaraí, Morro dos Macacos, em Vila Isabel, Pantanal e Pereira da Silva, na Tijuca, Querosene, no Estácio, Recanto Familiar, Tabajaras, em Copacabana, Tavares Bastos, no Catete, e Vidigal, com um total de 48 garis, quatro pipas d’água, três vans lava-jato e 35 pulverizadores.

Na Zona Norte foram incluídas na programação de quinta, 16 comunidades: Coreia, em Manguinhos, Caracol, na Penha, Águia de Ouro, em Inhaúma, Morro do Urubu, entre Abolição, Piedade e Pilares, Faz Quem Quer, em Colégio, Pedrinhas, em Rocha Miranda, Fubá, em Quintino, Nova Brasília, no Complexo do Alemão, Loteamento 571, em Ricardo de Albuquerque, Vila Joaniza, na Ilha do Governador, Fazenda Botafogo, Linha Verde, Complexo do Chapadão e Parque Colúmbia, na Pavuna, Nova Esperança, em Costa Barros, e Henrique de Góis (Rua 2), em Honório Gurgel. Os trabalhos foram realizados por 29 garis, com apoio de nove pipas d’água e 15 pulverizadores.

Já na Zona Oeste o trabalho de higienização foi realizado em quatro comunidades: Travessa Piraquara, em Realengo, Vila Kennedy, e Cesarão, em Santa Cruz, com 12 garis, três pipas d’água e oito pulverizadores, e na comunidade Vila Amizade, em Vargem Grande, com 20 garis, uma pipa d’água e dois pulverizadores.

A Comlurb segue também com as operações especiais de higienização nos pontos de maior circulação de pessoas, como vias principais de bairros, pontos de ônibus, passarelas, entorno de hospitais, clínicas da família e postos de saúde e acesso às estações de modais de transportes, entre outros. Para essas ações, a Companhia conta com 42 garis com pulverizadores.

A Companhia está utilizando hipoclorito de sódio nos pulverizadores durante as operações de higienização. O produto não faz espuma e é bastante eficiente na desinfecção. Ele é diluído em água, na proporção 1×1, ou seja um litro de hipoclorito para um litro de água.

Prefeitura do Rio atualiza número de leitos para covid-19, taxa de ocupação SUS e fila da regulação - Foto: Divulgação

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, já abriu 899 leitos exclusivos para o tratamento da Covid-19, desde o início da pandemia. Deste total, 196 são leitos de UTI. Desde o dia 1º de maio, foram abertos 426 novos leitos dedicados à Covid.

O Hospital de Campanha da Prefeitura, no Riocentro, possui 177 leitos em funcionamento, 39 deles de UTI. Há 142 pacientes internados. Deste total, 39 estão em UTI.

O hospital já recebeu os novos respiradores comprados na China e a Secretaria Municipal de Saúde está providenciando os recursos humanos necessários para colocar a unidade em funcionamento pleno nos próximos dias.

A Secretaria Municipal de Saúde esclarece que não há leitos livres na rede. Esses leitos que aparecem como “livres” na plataforma da regulação estão em unidades especializadas, como maternidades, psiquiátricas e pediátricas, e que não podem ser usados para Covid-19, já que a rede continua atendendo pacientes com outras necessidades.

Nos leitos para Covid ocupados há rotatividade de vagas por causa de altas e óbitos, além de transferências para leitos de UTI que dão retaguarda às enfermarias de Covid e são usados quando o estado do paciente se agrava.

Taxa de Ocupação SUS

Em toda a rede SUS na cidade do Rio – que inclui leitos de unidades municipais, estaduais e federais – há 1.842 pacientes internados com suspeita de Covid, sendo 561 em UTI.

A taxa de ocupação de leitos de UTI para Covid-19 na rede SUS no município é de 84%. Já a taxa de ocupação nos leitos de enfermaria para pacientes com suspeita de Covid é de 71%, também no município.

Fila para transferência

Em todos os hospitais públicos da cidade do Rio – e não apenas nas unidades da rede municipal – há 403 pessoas na fila da regulação, aguardando transferência para leitos dedicados a Covid-19. Do total, 256 pacientes aguardam vaga para leitos de UTI.

Os pacientes podem ser regulados para internação em qualquer uma das diferentes redes, seja federal, estadual ou municipal.

Presidente da AgeRio estima que medidas adotadas deverão proteger cerca de 14 mil empregos só do setor de turismo, entretenimento e afins - Foto: Rogério Santana/Governo do Rio

O presidente da Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro (AgeRio), Alexandre Rodrigues, participou na tarde de quinta-feira (21), de uma live com o secretário estadual de Turismo, Otávio Leite, promovida e transmitida através das redes da Associação Apresenta Rio. O presidente da agência estadual de fomento fez um breve balanço, desde o início da sua gestão à frente da AgeRio.

"Reformulamos diversos processos, criamos o Crédito Simplificado e começamos a acelerar o número de concessões. Injetamos o montante recorde de aproximadamente 150 milhões em novos financiamentos para as empresas fluminenses no ano passado. Saímos de 310 clientes em janeiro de 2019 e atualmente já estamos batendo a marca de 1.000 clientes atendidos pela agência. Em pouco mais de um ano triplicamos a quantidade de operações", ressaltou Alexandre Rodrigues.

Respondendo às perguntas dos participantes da live sobre o crédito emergencial, o presidente da AgeRio explicou que também foram criadas novas regras e aperfeiçoado processos a fim de atender a maior demanda possível neste momento de crise.

"Em três dias de abertura do programa de crédito emergencial recebemos seis vezes mais solicitações de financiamento do que tínhamos de recursos disponíveis em caixa. Somando os recursos próprios da agência com os dos fundings que operamos, tínhamos uma provisão de R$ 330 milhões para emprestar, sendo que recebemos cerca de R$ 1,8 bilhão em pedidos. Então, com a orientação do nosso secretário Lucas Tristão, de buscar otimizar a concessão dos créditos para o maior número de possível de clientes, limitamos os empréstimos a três vezes o valor do faturamento aferido pelas empresas em janeiro de 2020 e criamos o critério de conceder o montante de até 21 mil por empregado mantido na folha de pagamento", explicou Alexandre, estimando que essas medidas deverão proteger cerca de 14 mil empregos só do setor de turismo, entretenimento e afins.

Alexandre Rodrigues ressaltou também o trabalho incessante da AgeRio em buscar novos recursos financeiros para apoiar o empresariado fluminense dos diversos segmentos da economia.

"Em especial para o setor de turismo, indústria do entretenimento, eventos e afins, estamos com uma grande expectativa de receber mais recursos do Fundo Geral do Turismo (Fungetur). Já recebemos 20 milhões do Fungetur, mas sabemos que se trata de um montante insuficiente para atender às demandas do empresariado em dificuldades. Na última quinta-feira, enviamos novamente ofício ao Ministério do Turismo informando das atuais demandas no Rio de Janeiro, das empresas do setor que já estão cadastradas na AgeRio. São cerca de 500 milhões em pedidos de financiamento por parte dessas empresas, que vem enfrentando sérias dificuldades", afirmou o presidente, acrescentando que, no momento, também estão pleiteando junto com secretaria de Desenvolvimento Econômico, outras fontes de recursos de fundos e organismos internacionais.

O secretario de Turismo, Otávio Leite, compartilhou a grande preocupação neste momento dos empresários e profissionais do setor e ressaltou o compromisso que tem visto do presidente da AgeRio em buscar soluções para ajudar a superar esta crise “que atinge em cheio o coração do turismo do Brasil, que é o Rio de Janeiro”.

- Antes da gestão do Alexandre Rodrigues à frente da AgeRio não havia a possibilidade de acesso aos recursos do Fundo Geral do Turismo (Fungetur) do governo federal. O Rio de Janeiro representa 11% do PIB do país e o setor de turismo e seus segmentos são a vocação mor da economia do estado. Com esses recursos, que esperamos que ultrapasse a casa dos R$ 500 milhões, será possível socorrer com empréstimos em condições especiais toda a cadeia produtiva que vai desde a hotelaria, passando por bares e restaurantes até os profissionais autônomos e dos segmentos de eventos e entretenimento – concluiu Otávio Leite.

Importância do FREMF

O presidente da AgeRio destacou também a importância da tramitação dos recursos do Fundo de Recuperação Econômica dos Municípios Fluminenses (FREMF) que o governador Wilson Witzel aprovou para injeção no Programa de Crédito Emergêncial e que vai possibilitar a concessão de R$ 125 milhões em linhas de crédito para ajudar atenuar os efeitos da crise na economia fluminense.

Prazo das liberações 

“Estamos trabalhando muito para acelerar o prazo, pois entendemos que está aquém das necessidades dos microempreendedores e empresários nos dias atuais. Hoje, aproximadamente 70% da totalidade dos nossos recursos humanos (na casa de 130 funcionários) estão trabalhando na área de operações e análise de crédito. Estamos buscando todas as formas de otimizar o processo com as novas tecnologias a fim de ganhar o máximo de agilidade nas análises. Antes, normalmente, tínhamos 40 procedimentos relativos às análises e aprovações de créditos. Estamos trabalhando para reduzir para a casa dos dez (10). Nos próximos dias, acredito que poderemos dar uma resposta muito mais rápida ao cliente com todo esse trabalho”.

BNDES

“Desde 2016, a AgeRio não conta com repasse de recursos do BNDES em função do regime de recuperação fiscal do estado. Já tivemos diversas reuniões desde o ano passado, junto com a nossa diretora Dara e equipe, para poder voltar a trabalhar as linhas de crédito do BNDES às empresas fluminenses. Com a pandemia, estreitamos o diálogo com os dirigentes do banco e esperamos contar em breve com a possibilidade de efetuar esses repasses novamente, principalmente durante a crise e também no pós-pandemia, que será muito importante. Os desafios são grandes. Mas vamos superá-los e seguir em frente”, finalizou Alexandre Rodrigues.

Segundo Ferry, inaugurações tornam-se desnecessárias diante da diminuição de casos da covid-19 - Foto: Reprodução de vídeo

O novo secretário de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, Fernando Ferry, disse que alguns hospitais de campanha que estão atrasados podem nem ser entregues. A declaração foi dada nesta quinta-feira (21), em entrevista à TV Globo, durante uma visita ao Hospital de Campanha do Maracanã.

De acordo com Ferry, a diminuição de casos da covid-19, somada à demora na construção, pode tornar desnecessária a entrega desses hospitais, que são voltados exclusivamente ao atendimento de pacientes com o novo coronavírus. O estado do Rio tem 578 pessoas à espera de um leito. Nesta quinta, o boletim estadual registrou 32.089 casos confirmados da covid-19 e 3.412 mortes.

Sete unidades de campanha ainda não foram inauguradas, cujas construções são de responsabilidade do Instituto de Atenção Básica e Atenção à Saúde (Iabas). Apenas os hospitais do Leblon e do Parque dos Atletas, construídos e administrados pela Rede D'Or, e o do Maracanã, a cargo do Iabas, estão em funcionamento. No entanto, todas as unidades deveriam estar funcionando desde o dia 30 de abril.

"Alguns desses hospitais podem não ser inaugurados, porque não há mais necessidade. Perdeu-se o tempo", declarou Ferry.

A inauguração dos hospitais de campanha do Estado vem passando por sucessivos adiamentos. O contrato firmado para a construção dessas unidades é de R$ 770 milhões. Desse investimento, R$ 247 milhões já foram pagos. Segundo o secretário de Saúde, se houver, realmente a suspensão das obras, o dinheiro retornaria aos cofres do Estado.

"A gente está vendo que, gradativamente, está diminuindo o número de casos (da covid-19). Isso faz parte do comportamento da epidemia. Se a gente perceber que isso realmente vai acontecer, nós não vamos mais construir esses (hospitais de campanha) que estão contratados e vamos devolver o dinheiro para o erário", explicou Ferry.

Nesta quinta-feira (21) foi divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) um novo calendário de entrega dos hospitais de campanha, após a cobrança do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) sobre irregularidades nos contratos. É a quarta vez que o cronograma é alterado, o que já gerou mais de 20 dias de atraso. Agora, as datas limites para a entrega das unidades foram impostas entre os dias 27 de maio e 18 de junho.

A previsão é que no dia 27 o hospital de São Gonçalo, que recebeu um aporte de R$ 90 milhões das prefeituras de Niterói e Maricá, seja inaugurado. No dia 29 seria a vez da unidade de Nova Iguaçu; 1º de junho em Duque de Caxias; 7 de junho em Nova Friburgo; 12 de junho em Campos dos Goytacazes, e 18 de junho em Casimiro de Abreu.

Na palestra on-line, técnicos reforçaram as medidas de enfrentamento ao novo coronavírus para pessoas em situação de vulnerabilidade - Foto: Divulgação

A Prefeitura do Rio, por meio da Subsecretaria de Vigilância Sanitária, realizou na quinta-feira (21), um webinar de prevenção à covid-19. A palestra on-line foi voltada a profissionais que atuam em unidades de atendimento da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH).

Na capacitação, técnicos reforçaram as medidas de enfrentamento ao novo coronavírus para pessoas em situação de vulnerabilidade. A intensificação dos cuidados nesses locais, como a limpeza e desinfecção de superfícies, o uso adequado do álcool 70% em gel e de equipamentos de proteção individual (EPIs), e ainda o processo de manipulação e armazenamento de produtos domissanitários (desinfetantes domiciliares) foram alguns dos temas apresentados no encontro.

Com foco nos profissionais que trabalham nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e nos Centros de Atendimento à População em Situação de Rua, a qualificação teve a participação de 172 internautas. O grupo aproveitou a oportunidade para esclarecer as principais dúvidas do dia a dia em relação à prevenção nessas unidades. Algumas delas se referem à circulação nos refeitórios, onde deve ser mantido o distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas, com apenas uma (devidamente paramentada) servindo as refeições.

Outro questionamento foi sobre os atendimentos individuais nos centros de acolhimentos, com a recomendação de que sejam feitos em ambiente externos, mantendo assim o isolamento recomendado neste período de pandemia.

A palestra desta quinta integra o programa de webinars criado em abril pela Superintendência de Educação da Vigilância Sanitária (pasta vinculada à Secretaria Municipal de Saúde) para atender a diversos setores, como os de saúde, alimentação e hoteleiro. Alguns dos temas já apresentados são a limpeza e desinfecção em serviços de saúde; o gerenciamento e manejo de resíduos; as boas práticas para serviços de alimentação delivery; o atendimento ao público em ambientes coletivos; e orientações técnicas sobre a Resolução SMS Nº 4.397, que trata da comercialização e realização de testes rápidos para a Covid-19. No cronograma tem ainda qualificação para p segmento veterinário, como a palestra sobre cuidados em clínicas veterinárias, banho e tosa, canis e petshops.

Prefeito espera que nos próximos dias alguns setores já possam ser reabertos - Foto: EBC

Durante reunião com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto nesta quinta-feira, o prefeito do Rio de Janeiro,  Marcello Crivella, afirmou que submeterá ao "conselho científico" do município nesta sexta um plano elaborado com empresários para retomar o setor do comércio e parte do setor de serviços do Rio de Janeiro, em meio à pandemia da covid-19.

Segundo o chefe do executivo, houve uma queda de 80% das aglomerações e também no número de passageiros em ônibus no município, dando sinais de que já se deve pensar em um retorno responsável das atividades. Crivella frizou que estuda uma retomada. Ele espera que nos próximos dias alguns setores já possam ser reabertos.

Perguntado sobre a situação do Rio no combate à Covid-19 e se fez algum pedido específico ao chefe do governo federal, o prefeito disse que há leitos disponíveis nos hospitais.

"No Rio de Janeiro está, graças a Deus, havendo leitos, e enfrentando essa tragédia. O Rio de Janeiro tem respiradores. Nós compramos na China 806 respiradores e já recebemos." contou .

 

Decisão foi tomada depois de um encontro com o presidente Jair Bolsonaro - Foto: Reprodução

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, fará reunião nesta sexta-feira (22) com um comitê científico para decidir sobre uma flexibilização, nos próximos dias, do isolamento social no município, imposto pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). A decisão foi tomada depois de um encontro com o presidente Jair Bolsonaro, ontem (21).

A ideia é fazer uma reabertura gradual da economia carioca. "Estou submetendo ao meu conselho científico todo o plano que elaborei com os empresários de todos os setores que tiveram paralisação, sobretudo o comércio e parte do setor de serviços, para, diante dos leitos que estamos abrindo e também da diminuição da curva de velocidade de contágio, nós podermos retomar as atividades no Rio", disse Crivella.

O prefeito destaca que, no município, houve diminuição de 80% nas aglomerações e no trânsito de pessoas na rua e foram abertos 899 leitos para covid-19. O prefeito concede entrevista coletiva às 11h de hoje.

Outras 1.905 mortes estão sendo investigadas - Foto: Divulgação

Mais 175 mortes em decorrência da covid-19 foram registradas nesta quinta-feira (21) no boletim da Secretaria de Estado de Saúde (SES) do Rio de Janeiro. Com isso, o número total de óbitos no estado chegou a 3.412. Outras 1.905 mortes estão sendo investigadas e, segundo a SES, 227 foram descartadas até o momento.

Em relação às confirmações da doença, mais 1.717 casos foram incluídos no balanço, alcançando a marca de 32.089. Isso significa um aumento de 5,6% em relação aos dados divulgados na quarta-feira (20), quando tinham 30.372 pacientes infectados.

Por conta dos altos números incluídos diariamente nos boletins, a Secretaria de Saúde esclareceu que os casos e mortes não ocorreram nas últimas 24 horas. Esse aumento se deve à capacidade de testagem do Laboratório Central Noel Nutels (Lacen) e laboratórios parceiros que dobrou, passando de 900 para 1,8 mil amostras analisadas por dia.

A cidade do Rio de Janeiro continua sendo o epicentro da pandemia no estado, com 18.743 casos confirmados do novo coronavírus. A capital também já registra o maior número de mortes: 2.376.

O boletim estadual aponta que Niterói tem 1.968 casos confirmados - o segundo maior número no estado - e 65 mortes. No entanto, os dados passados pelo município são bem diferentes. Na noite de quarta-feira, o prefeito Rodrigo Neves havia anunciado 1.488 casos, 480 a menos que o informado pelo Estado, e 82 óbitos. A Prefeitura de Niterói disse que ia entrar em contato com o Governo do Estado para saber o motivo da divergência.

Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, tem 1.185 pacientes com covid-19, além de 112 mortes. Duque de Caxias, na mesma região, tem até o momento 1.171 casos confirmados e 167 mortes.

São Gonçalo, na Região Metropolitana, aparece no boletim estadual com 859 confirmações da covid-19 e 76 mortes. No entanto, mais uma vez, os dados repassados pela Secretaria Municipal de Saúde são divergentes. Segundo o município, foram registrados 948 casos confirmados e 127 mortes, sendo 11 vítimas somente nesta quinta-feira.

Os casos confirmados estão distribuídos da seguinte maneira:

Rio de Janeiro – 18.743
Niterói – 1.968
Nova Iguaçu – 1.185
Duque de Caxias – 1.171
São Gonçalo – 859
São João de Meriti – 608
Volta Redonda – 546
Itaboraí – 530
Belford Roxo – 501
Mesquita – 411
Angra dos Reis – 404
Queimados – 384
Campos dos Goytacazes – 372
Magé – 351
Petrópolis – 273
Nilópolis – 244
Teresópolis – 235
Cabo Frio – 224
Maricá – 200
Macaé – 189
Itaguaí – 149
Rio das Ostras – 147
Barra Mansa – 123
Resende – 120
Nova Friburgo – 117
Paracambi – 115
São Fidélis – 94
São Pedro da Aldeia – 90
Saquarema – 84
Três Rios – 83
Araruama – 82
Japeri – 81
Barra do Piraí – 71
Paraty – 70
Cachoeiras de Macacu – 68
Seropédica – 68
Paraíba do Sul – 59
Guapimirim – 57
Casimiro de Abreu – 55
Iguaba Grande – 52
Rio Bonito – 52
Valença – 51
Piraí – 49
Tanguá – 46
Bom Jesus de Itabapoana – 44
Mangaratiba – 42
Itaperuna – 37
São João da Barra – 37
Armação de Búzios – 33
Arraial do Cabo – 33
Sapucaia – 32
São Francisco de Itabapoana – 31
Pinheiral – 30
Itaocara – 28
Santo Antônio de Pádua – 28
Silva Jardim – 24
São José do Vale do Rio Preto – 22
Quissamã – 20
Vassouras – 17
Cambuci – 15
Mendes – 15
Miracema – 14
Rio Claro – 14
Carmo – 12
Italva – 12
Miguel Pereira – 12
Porciúncula – 12
Bom Jardim – 11
São José de Ubá – 11
Areal – 10
Paty do Alferes – 10
Aperibé – 9
Conceição de Macabu – 9
Carapebus – 8
Cordeiro – 7
Itatiaia – 7
Natividade – 7
Cardoso Moreira – 6
Engenheiro Paulo de Frontin – 6
Porto Real – 5
Rio das Flores – 5
Cantagalo – 4
Quatis – 4
Santa Maria Madalena – 4
Laje do Muriaé – 3
Macuco – 3
Sumidouro – 3
Comendador Levy Gasparian – 2
São Sebastião do Alto – 2
Varre-Sai – 1
Município em investigação – 7

As 3.412 vítimas de covid-19 no estado foram registradas nos seguintes municípios:

Rio de Janeiro – 2.376
Duque de Caxias – 167
Nova Iguaçu – 112
São Gonçalo – 76
Niterói – 65
Belford Roxo – 60
São João de Meriti – 59
Itaboraí – 45
Mesquita – 44
Magé – 37
Nilópolis – 28
Petrópolis – 27
Itaguaí – 24
Volta Redonda – 20
Angra dos Reis – 19
Teresópolis – 19
Maricá – 18
Macaé – 17
Campos dos Goytacazes – 14
Nova Friburgo – 13
Barra do Piraí – 12
Tanguá – 12
Rio das Ostras – 11
Queimados – 10
Cabo Frio – 9
Barra Mansa – 8
Resende – 8
Guapimirim – 7
Iguaba Grande – 7
Paracambi – 7
Cachoeiras de Macacu – 6
Casimiro de Abreu – 6
Saquarema – 6
Japeri – 4
Paraíba do Sul – 4
Rio Bonito – 4
São Pedro da Aldeia – 4
Sapucaia – 4
Seropédica – 4
Araruama – 3
Itaocara – 3
Mangaratiba – 3
Paraty – 3
Silva Jardim – 3
Valença – 3
Arraial do Cabo – 2
Bom Jardim – 2
Bom Jesus de Itabapoana – 2
Piraí – 2
São Francisco de Itabapoana – 2
São João da Barra – 2
Vassouras – 2
Carapebus – 1
Engenheiro Paulo de Frontin – 1
Italva – 1
Mendes – 1
Miguel Pereira – 1
Santo Antônio de Pádua – 1
Três Rios – 1

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.