28
Qui, Maio

Nesta semana também, será aberto o processo de inscrição para motoristas de aplicativos receberem o auxílio - Foto: Divulgação

A partir desta segunda-feira (25), permissionários e trabalhadores de bancas de jornal receberão o benefício social emergencial, no valor de R$ 500, pago pela Prefeitura de Niterói. Nesta semana também, será aberto o processo de inscrição para motoristas de aplicativos receberem o auxílio. Para se cadastrarem e terem direito a este benefício, os profissionais precisam comprovar que são moradores de Niterói e que já atuam no município há seis meses por, pelo menos, 30 horas semanais.

Outro grupo que receberá o benefício será o de quiosqueiros. Para esta categoria, o pagamento está previsto para sexta-feira (29). Os produtores agroecológicos também foram incluídos no programa assistencial do Município, bem como os pescadores artesanais, que serão atendidos nas próximas semanas.

Aulas continuam suspensas até o dia 30 de junho - Foto: Alex Ramos

A secretária municipal de Educação de Niterói, Flávia Monteiro, ressaltou que as aulas nas escolas da rede municipal também continuam suspensas até o dia 30 de junho. Mas durante esta semana, e na próxima, de forma organizada, será possível que os responsáveis pelos alunos possam ir às unidades, apenas neste período, para retirar o kit de atividades pedagógicas, que será distribuído pela Prefeitura de Niterói aos estudantes do ensino fundamental e da pré-escola.

Os kits contêm jogos pedagógicos e livros que poderão ser usados para que as crianças e seus familiares desenvolvam atividades que estão no site: portal.educacao.niteroi.rj.gov.br. Terão também um caderno de atividades, com exercícios de leitura e matemática, além de cadernos específicos de língua portuguesa, matemática e demais disciplinas para as turmas do Ensino Fundamental 2.

“Percebemos que muitas crianças, por não terem possibilidade de acessar a internet, estavam ficando sem o acompanhamento educacional, que é muito necessário mesmo nesse contexto de suspensão das aulas. Então, com esta iniciativa, o nosso objetivo é fazer com que essas crianças possam desenvolver atividades pedagógicas em casa durante o período de isolamento social”, afirmou Flávia Monteiro.

Das 120 vagas oferecidas para pessoas com sintomas leves da covid-19, apenas 10 estão ocupadas - Foto: Breg Silva / Prefeitura de Niterói

Prestes a completar um mês em funcionamento, é baixa a procura pelo centro de quarentena de Niterói, instalado no Ciep Esther Botelho Orestes, no Cantagalo. Inaugurado no dia 29 de abril, o local - que conta com 120 vagas para niteroienses que forem diagnosticados com sintomas leves de covid-19 e não possam cumprir isolamento sem colocar a vida da família e da comunidade em risco - abriga apenas 10 pessoas.

O centro de quarentena da covid-19, o primeiro a ser inaugurado no país, surgiu como mais uma das medidas para conter o avanço da doença na cidade.

Ao procurar as unidades do Médico de Família, as pessoas em vulnerabilidade social e moram em comunidades que têm sintomas leves, como coriza e tosse, são testadas após o oitavo dia de sintomas e, caso dê positivo para coronavírus, a Fundação Municipal de Saúde segue todos os protocolos firmados com a Fundação Oswaldo Cruz e a Universidade Federal Fluminense e as orientações para fazer o isolamento. Caso a equipe do Médico de Família identifique que não é possível fazer o isolamento na residência, o infectado é convidado a seguir para o centro de referência de quarentena.

Dividido entre alojamento masculino, feminino e uma enfermaria para pacientes que precisam de mais cuidados, todos os quartos possuem ar condicionado e armários para pertences pessoais.

O trabalho no centro da quarentena é uma parceria entre as secretarias de Assistência e da Saúde e conta com assistentes sociais, psicólogos, educadores, técnicos de segurança do trabalho, enfermeiros, técnicos de enfermagem e médicos para dar todo o acolhimento para os usuários. O espaço oferece seis refeições por dia (café da manhã, colação, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia) com acompanhamento nutricional.

O local conta também com espaço de lazer, refeitório e uma ambulância do Samu que fica de prontidão para levar os usuários até a Unidade de Urgência Mário Monteiro, em Piratininga.

Hotel Emergencial - Também como medida para conter a disseminação da covid-19 e proporcionar um isolamento social com segurança, a Prefeitura de Niterói está abrigando os moradores em situação de rua em um hotel arrendado no Centro da cidade. O local, que tem capacidade para atender 70 pessoas, atualmente conta com 62 acolhidos.

O hotel atende homens e mulheres adultos que não estejam infectados. Para ter acesso a uma vaga no hotel, após a abordagem feita pelas equipes nas ruas, os usuários passam por atendimento social, que é realizado por equipe especializada no Centro de Referência a População em Situação de Rua, o Centro Pop, responsável pela regulação da vaga de acolhimento.

Ao ingressarem no hotel, são recebidos pela equipe técnica formada por assistentes sociais e psicólogos. Neste processo de acolhimento inicial, a equipe apresenta as regras de convivência e informa que um dos critérios de permanência no Hotel Emergencial é a adesão aos protocolos de isolamento social.

Os moradores em situação de rua passam a ser acompanhados de forma sistemática pela equipe, que oferece regularização de documentação civil, encaminhamento e orientação para benefícios sociais, articulação com rede socioassistencial e fortalecimento de vínculos comunitários, entre outros serviços.

Para os cuidados com a saúde, os moradores acolhidos são assistidos pela equipe do Consultório na Rua, uma parceria com a Fundação Municipal de Saúde, onde a situação de cada um é monitorada diariamente.

A Secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Flávia Mariano, avalia os impactos deste acolhimento emergencial, tendo em vista que a implementação de políticas públicas são um agente importante no combate à pandemia.

"Garantir a possibilidade desta parcela vulnerável da população cumprir o isolamento social, ter acesso a água e produtos de higiene pessoal, assim como uma alimentação saudável, são elementos agregadores e fazem a diferença na vida da população atendida", esclarece a secretária.

Segundo Rodrigo Neves, ação é muito importante no combate à covid - Foto: Divulgação

Após oito semanas, as principais comunidades de Niterói voltarão a receber sanitização de suas ruas, escadarias, becos e vielas. A informação foi dada pelo prefeito Rodrigo Neves, durante sua live diária, neste domingo (24).

Segundo Neves, essa ação de baixo custo foi determinante para que a cidade de Niterói não apresentasse um surto da doença dentro das comunidades, como aconteceu, por exemplo, na capital. 

A solução de quaternário de amônia de quinta geração age como uma película que mata os micro-organismos que estão no local (vírus, bactérias, fungos e ácaros) e forma uma camada protetora que mantém a superfície desinfetada por até seis meses, dependendo da circulação de pessoas. A solução química é a mesma que foi usada pela China para desinfecção das ruas daquele país. Niterói foi a primeira cidade brasileira a adotar a sanitização como forma de prevenção ao novo coronavírus. 

Hospital de Niterói proporciona encontro para pacientes de c-19 - Foto: Divulgação / Prefeitura de Niterói

Internados em isolamento por conta da covid-19, os pacientes do Hospital Municipal Oceânico de Niterói agora podem conversar com a família por ligação de vídeo. O projeto Visita Virtual é acompanhado pela equipe médica, enfermeiros, psicólogas e assistentes sociais. O objetivo é diminuir a ansiedade dos pacientes e dos familiares durante o período de internação.

O secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, explica que esse é mais um diferencial de Niterói nesse momento de enfrentamento à pandemia. Ele destaca que o estado emocional dos pacientes é muito importante para seu conforto e recuperação.

"Nós nos preocupamos com todos os aspectos da assistência aos pacientes. Estamos desenvolvendo ações importantes neste momento e o olhar diferenciado para cada pessoa é fundamental, por isso nossas equipes contam com profissionais de várias áreas, garantindo cuidado sobre todos os aspectos clínicos e psicológicos", afirma Rodrigo.

Inácio Henrique de Campos, de 76 anos, foi mais um idoso que superou a covid-19. Acamado há mais de 20 dias e com histórico de hipertensão e diabetes, Seu Inácio contou que o contato com a família foi fundamental para a sua recuperação

"Mesmo com todo suporte da equipe 24 horas, a gente se sente muito sozinho sem as visitas. Poder ver meus filhos e netos, recebendo carinho, mesmo que à distância, me deu uma certa paz e força para vencer mais essa dificuldade em minha vida", agradeceu o aposentado.

A diretora do hospital, Gisela Mota, conta que essa medida também é mais uma forma de prevenção contra o novo coronavírus, pois evita a circulação de pessoas e aglomeração no ambiente hospitalar.

"A proposta é manter o vínculo afetivo dos pacientes e familiares, ainda que sem a possibilidade de contato físico. A ação garante a segurança das pessoas e beneficia os pacientes que estão lúcidos e em processo de recuperação, mesmo estando internados em leitos de terapia intensiva", informa a diretora.

Liana Guterres explica como a visita virtual dos familiares aos pacientes é realizada por meio de celulares e tablets.

"Antes do contato, a equipe médica avalia as condições clínicas dos pacientes; posteriormente a equipe de enfermagem comunica a equipe de psicologia. O enfoque que difere nosso trabalho das simples visitas virtuais é a oferta do atendimento qualificado pela abordagem psicológica com olhar técnico, levando a comunicação como cuidado no atendimento aos nossos pacientes. Após receberem a visita virtual, podemos proporcionar o suporte psicológico, acolhendo esses pacientes que se encontram em processo de melhora clínica. O cuidado através de um olhar focado não somente na dor física, mas também na dor psíquica, valida os sentimentos de nossos pacientes, os quais estão lidando com vários agentes de estresse que podem potencializar os transtornos ansiosos e depressão, dificultando o processo de recuperação", conta Liana.

Além da visita online, a equipe do serviço social realiza contato diariamente com o familiar para orientar sobre a rotina hospitalar e articular junto à equipe médica a informação do quadro clínico.

Fiscalização segue em sete pontos de acesso à cidade - Foto: Marcelo Feitosa

O prefeito Rodrigo Neves anunciou neste domingo (24) que as barreiras sanitárias implantadas em sete pontos estratégicos de acesso à cidade irão continuar por, pelo menos, três meses. A fiscalização tem, por objetivo, restringir a circulação e tentar evitar a entrada de pessoas que possam estar com sintomas da covid-19 para que, assim, a taxa de contágio seja ainda mais reduzida.

Durante a live em suas redes sociais, o prefeito não detalhou se agentes do Executivo irão seguir medindo a temperatura do passageiros dos ônibus intermunicipais, como tem sido feito atualmente. Na última semana, pelo menos três pessoas foram encaminhadas para unidades de saúde por apresentarem febre.

A partir de segunda-feira, permissionários e trabalhadores de bancas de jornal receberão benefício social emergencial, no valor de R$ 500, pago pelo Município - Foto: Divulgação

Niterói tem mais de 800 pacientes recuperados de Covid-19. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado neste sábado (23), a cidade tem 1.641 casos confirmados da doença, com 603 pessoas em isolamento domiciliar sendo acompanhadas pela Fundação de Saúde do Município. A cidade registra, até o momento, 91 óbitos. Em vídeo ao vivo nas redes sociais da Prefeitura, o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, destacou que com a adesão da população ao isolamento social e as várias ações adotadas pelo Município, foi possível reduzir a taxa de contaminação e letalidade da Covid-19 na cidade.

“As medidas de combate à pandemia são baseadas na ciência e em indicadores sanitários. Em Niterói, fizemos o dever de casa, com a conscientização dos cidadãos sobre a importância de reduzir a presença nas ruas e o uso da máscara. Esta semana, iniciamos uma nova fase, que é o plano de transição para o novo normal, no qual os niteroienses, mais uma vez, estão respeitando as determinações. Estamos vencendo esta batalha, por isso, é fundamental preservar no isolamento social, que foi estendido até 30 de junho e continuar seguindo todas as orientações das autoridades sanitárias”, enfatizou Rodrigo Oliveira.

Benefício social emergencial 

A partir de segunda-feira (25), permissionários e trabalhadores de bancas de jornal receberão o benefício social emergencial, no valor de R$ 500, pago pela Prefeitura de Niterói. O atendimento será feito na Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), no Barreto. Nesta semana também, será aberto o processo de inscrição para motoristas de aplicativos receberem o auxílio. Para se cadastrarem e terem direito a este benefício, os profissionais precisam comprovar que são moradores de Niterói e que já atuam no município há seis meses por, pelo menos, 30 horas semanais.

Outro grupo que receberá o benefício será o de quiosqueiros. Para esta categoria, o pagamento está previsto para sexta-feira (29). Os produtores agroecológicos também foram incluídos no programa assistencial do Município, bem como os pescadores artesanais, que serão atendidos nas próximas semanas.

“Estamos analisando os cadastros desses profissionais e planejando, de forma organizada e responsável, o pagamento dos benefícios. Nosso esforço é para atender as famílias que mais precisam. Com os programas sociais da Prefeitura, estamos beneficiando cerca de 50 mil famílias”, disse o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão, Axel Grael.


Treinamento 

Na tarde deste sábado (23), a secretária municipal de Fazenda, Giovanna Victer, e a subsecretária municipal de Saúde, Camilla Franco, realizaram um treinamento online para profissionais de salões de beleza, informando sobre os novos protocolos sanitários que deverão ser adotados nos estabelecimentos devido à pandemia do coronavírus. O vídeo foi transmitido direto do Salão Escola do Senac, no Centro de Niterói.

Giovanna Victer anunciou que o auxílio que foi concedido aos microempreendedores individuais (MEIs) com inscrições ativas no cadastro da Secretaria Municipal de Fazenda de Niterói, residentes no município, será estendido para profissionais que atuam nos salões de beleza da cidade.

“Nesta semana nós vamos detalhar como se dará todo o procedimento para o cadastramento e pagamento deste auxílio”, explicou Giovanna Victer.

No treinamento, Camilla Franco orientou os participantes sobre todos os protocolos que deverão ser adotados, não só pelos profissionais dos salões, como também pelos clientes desses estabelecimentos. A subsecretária de Saúde destacou que as novas medidas devem ser adotadas desde o agendamento dos clientes, com perguntas como se apresentou sintomas da Covid-19 nos últimos dias, até a realização dos procedimentos com o uso de todos os equipamentos de proteção necessários.

De acordo com Camilla, será fundamental respeitar o limite de capacidade, neste momento, de 50%, cumprir o distanciamento social de dois metros entre as cadeiras, bem como o uso de materiais de proteção por profissionais e clientes, a higienização adequada dos equipamentos, dos estabelecimentos e das mãos. Ela alertou, também, que, se for preciso, o estabelecimento pode colocar cartazes em cadeiras e equipamentos com a indicação “distanciamento responsável” para ajudar na identificação da medida a ser cumprida.

“Equipes da Vigilância Sanitária estarão realizando ações de fiscalização e, também, de orientações para os profissionais. O objetivo é ajudar e esclarecer possíveis dúvidas quanto às medidas a serem adotadas. É muito importante o engajamento de todos”, disse a subsecretária.

Hospital Oceânico é um dos equipamentos do município na luta contra a covid - Foto: Divulgação

Em sua live diária, o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, anunciou que a cidade apresentou, neste domingo (24), uma queda de 70% na demanda das unidades de urgência do município destinadas ao cuidado das pessoas que têm casos suspeitos do novo coronavírus.

Sobre o dado, o prefeito creditou ao bom desempenho da população ao isolamento social, somado às medidas da prefeitura para conter a propagação da covid-19.

O anúncio sobre a baixa procura pelas unidades de saúde veio quatro dias após a cidade iniciar o plano gradual para o novo normal, que permitiu atividades físicas individuais nos calçadões das praias e retomada de algumas atividades do comércio.

Boletim 

Segundo dados divulgados pela prefeitura de Niterói, a cidade atingiu neste domingo a marca de 1.648 casos confirmados do novo coronavírus. Até o momento, 93 pessoas perderam a vida para a covid-19. A cidade ainda contabiliza 82 hospitalizados e 817 recuperados.

Walter Brotto, professor de matemática, dedica seu tempo na quarentena para ajudar alunos - Foto: Arquivo pessoal

Por conta da pandemia, escolas e faculdades pararam suas atividades presenciais e as aulas online foram uma saída encontrada para que alunos, tanto de escolas públicas, como privadas, pudessem continuar estudando. E para esse novo sistema funcionar, foi necessário reinventar formas de ministrar o conteúdo e encontrar métodos para conseguir alcançar o máximo de alunos em suas casas.

Muitos professores optaram por criar plataformas no YouTube, para que o maior número possível de estudantes tenham acesso ao conteúdo e consigam estudar para provas importantes, como o Enem e outros exames.

O professor de matemática Walter Brotto foi um dos que aderiu ao YouTube para ministrar suas aulas, criando o canal "ResolveAi_". A iniciativa do professor, no entanto, não é de hoje. O canal no You Tube foi criado em 2016, mas por conta da vida corrida acabou sendo abandonado. Agora, por conta da pandemia, sobrou tempo e Walter resolveu que era a hora de voltar à ativa com o canal, mas partindo do zero.

O objetivo do canal é ensinar matemática de uma forma mais democrática, disponibilizada para todos, mas com um público alvo. As matérias são voltadas para alunos do ensino médio. O professor também tem planos para criar vídeos voltados para o ensino fundamental. Apesar de existirem inúmeros canais que ensinam diversas matérias escolares, o professor acredita que ainda assim consiga contribuir de alguma forma para o ensino através da internet.

"As aulas pela internet ajudam de certa forma a democratizar o ensino, porém ainda assim não é acessível a todos, visto que aproximadamente 37% das pessoas não têm acesso à internet. Acho muito importante que os professores continuem gerando conteúdo para ajudar ambas as esferas, mas principalmente as redes públicas que hoje não estão tendo aula", diz Walter.

Além do YouTube, o professor também usa seu Instagram para interagir com os alunos e tirar dúvidas. Semanalmente, ele posta a resolução de diversas questões em sua conta na plataforma e dá liberdade aos alunos para que enviem outros problemas de matemática para serem resolvidos.

Outro professor, Joubert Carvalho Delduque, criou um canal - que leva seu nome - há menos de um mês, com vídeos também ensinando matemática. Joubert investiu na plataforma para auxiliar seus alunos do ensino médio e fundamental a estabelecerem uma rotina de estudos e não perder o foco.

Em seu canal, o professor ministra aulas de matemática e dá suporte para às atividades que propõe durante o vídeo. O público alvo são seus alunos, tanto da rede pública como da privada.

"Acredito ser uma possibilidade, uma estratégia para atingir alguns alunos, tendo plena consciência da realidade dos meus alunos mais humildes. Na escola pública em que leciono muitos não têm acesso à internet, não tem aparelhos, quando os tem, seria um aparelho para várias pessoas utilizarem. A conta não fecha. Me pergunto, o que eu poderia fazer para ajudá-lo? Na rede particular, esses problemas de acesso à internet e aparelhos são minimizados", conta o professor.

As estratégias usadas nos vídeos são simples e eficazes para prender a atenção dos alunos durante o tempo necessário. Joubert também estimula o uso do WhatsApp para interagir melhor com os alunos de forma objetiva. A escolha do que vai ser ministrado em aula no You Tube é os alunos. Eles dizem o que querem estudar e o professor cria aulas em cima desse conteúdo.

Segundo Joubert, os alunos do ensino médio costumam optar por conteúdos visando o Enem e os demais vestibulares. Já os do ensino fundamental preferem estudar matérias do cotidiano.

Adiamento - Apesar do grande esforço dos professores, muitos alunos ainda não conseguiram acessar a internet e manter seus estudos. Por conta disso, muitos vestibulares para o ingresso no ensino superior em 2021 já foram adiados.

No Rio, a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) publicou nota adiando o 1º Exame de Qualificação enquanto a paralisação das atividades durar e ainda não divulgou a previsão de uma nova data para a prova. Ainda foram suspensas todas as atividades relacionadas ao vestibular.

O Ministério da Educação (MEC) adiou as provas do Enem e vai realizar uma pesquisa com os candidatos inscritos para decidir a nova data de realização da prova, através da página do participante, no mês de junho.

Atendimento psicológico 'on-line' - Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

Além da covid-19, outra preocupação das autoridades é com a saúde mental dos fluminenses durante este período de confinamento. Em Niterói, a Secretaria do Idoso criou o "Alô Idoso", um canal de comunicação via Whatsapp para a terceira idade lidar de uma forma mais tranquila com a quarentena.

No município, são 96 mil idosos, que correspondem a 18,8% da população, e que, se enquadram no chamado grupo de risco da doença. Através do número (21) 99657-4638, eles podem se cadastrar e ouvir palavras de conforto e ter um ombro amigo para amenizar o sentimento de solidão e ansiedade durante este momento delicado.

O secretário Michel Saad Neto explicou que, além das palavras de apoio, os usuários do serviço também receberão orientações para que sigam as determinações do poder público e permaneçam em casa durante esse período.

"Por Niterói ter uma grande população nessa faixa etária, temos muitos programas voltados para os idosos. E, durante este período, achamos fundamental darmos o nosso apoio através de palavras de conforto. Podemos levar essa mensagem de carinho para aquela pessoa que cumpre a quarentena em casa, sozinha, ou para quem que está rodeado da família, mas quer também ouvir uma palavra diferente e acalentadora", explicou.

Os próprios funcionários da Secretaria e um psicólogo do Conselho do Idoso (Comddepi) estão realizando o cadastramento e farão parte do grupo que irá conversar com os idosos. Os cadastrados receberão ligações uma vez na semana. Os horários de atendimento serão definidos de acordo com a procura pelo serviço.

A Universidade Federal Fluminense também vem elaborando uma série de medidas especiais para reforçar o cuidado com a saúde da comunidade interna e da sociedade do Estado do Rio de Janeiro. A UFF está prestando apoio psicológico online ou presencial, para servidores(as) docentes, técnicos-administrativos e profissionais do Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap). Conforme demanda avaliada pela equipe assistente, pacientes internados e seus familiares também entram na lista de atendimento.

Os motivos para a procura do atendimento são variados, como questões emocionais, medo de contaminação, estresse próprio do trabalho, preocupação no uso correto de EPIs, entre outros. Dar conta dos medos, angústias e ansiedades, relatados através da escuta, é importante para que estes não se agravem, se manifestando sob a forma de sintomas, o que poderia acarretar no afastamento do trabalho.

Segundo o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, a medida oferece amparo e conforto psicológico profissional num momento difícil de distanciamento social e de propagação da grave pandemia. "Com isso, estamos atuando de forma integrada, com muito esforço da Coordenadora de Atenção Integral à Saúde e Qualidade de Vida (Casq) e de toda a equipe, para fazer esses serviços especiais funcionarem durante o período de trabalho remoto. A UFF está fazendo tudo o que está a seu alcance para preservar a saúde dos seus profissionais", explica.

A coordenadora de Atenção Integral à Saúde e Qualidade de Vida (Casq), Fátima de Azevedo Loureiro, explica que são apoios pontuais para alívio de estresse, tensão, angústias e para passar algumas orientações de saúde mental.

O trabalho, chamado psiCOVIDa, em alusão à covid-19, é realizado pelas psicólogas Ana Paula Brandão, Andréia Thurler, Julia Reis, Marcia de Martino, Rosangela Pontual e Tânia Ventura, e conta com o apoio da psiquiatra Thabata Luiz. Durante o surto de coronavírus, as seis psicólogas do Huap estão voltadas a esse atendimento, já que as consultas de ambulatório foram suspensas para evitar aglomeração no ambiente hospitalar.

O serviço pode ser agendado pelo formulário no site com dia e horário para que o servidor possa informar a maneira que ele deseja conversar com o profissional, por telefone, áudio ou vídeo.

Rio - Psicólogos estão oferecendo atendimento voluntário online durante a pandemia. O Projeto Humanidades 2020 dá assistência para quem esteja apresentando sintomas como ansiedade, angústia, relacionados à crise gerada pela covid-19. O grupo conta com 60 profissionais. Para iniciar o atendimento, basta entrar em contato por WhatsApp com um dos psicólogos. Os números de contato estão disponíveis no instagram da psicóloga Ana Luiza Novis - @papocomzero.

Charbel Tauil é presidente do Sindilojas Niterói - Foto: Divulgação

Ao mesmo tempo em que precisa estar atento e forte — enfrentando toda sorte de dificuldades para saldar seus compromissos e conseguir se manter até reabrir de vez as portas do seu estabelecimento —, o empreendedor deve planejar como será o seu "dia seguinte", de forma a que consiga se reerguer no cenário combalido pela pandemia. Difícil sem dúvida, porém necessário.

Terão maiores chances de êxito aqueles que perceberem as novas nuances do mercado, providenciando as indispensáveis adaptações a inovações em seu negócio. É claro que cada caso será um caso, requerendo soluções personalizadas. No entanto, algumas novas posturas haverão de ser gerais, e assim sendo todo empreendedor, pequeno ou grande, já deve começar a se preparar. Um bom exemplo é a sanitização dos ambientes. Não tenham dúvida, os estabelecimentos que seguirem com mais esmero este quesito vão disparar muito à frente da concorrência. Será importante publicizar as medidas tomadas, seja com painéis de fotos, reprodução de certificados de desinfecção, selos indicativos em vitrines e embalagens, além de cuidados redobrados com a limpeza e a iluminação das instalações, tudo isso de forma a transmitir a sensação de higiene e segurança. Eis aí algo que terá tudo para criar um diferencial positivo perante o público.

Aliás, nunca é demais destacar, o consumidor estará especialmente cauteloso nessa "retomada", não só por cuidados com a própria saúde, mas também devido à própria situação econômica em geral. Em função disto, as próprias equipes de colaboradores das lojas deverão ser orientadas para se desdobrar para que sejam receptivas, simpáticas e prestativas como nunca. Esta será uma guerra difícil, não nos iludamos, e que precisará ser vencida no conta-gotas: cada venda, cada consumidor conquistado será uma batalha vencida.

Vale dizer que não acredito no "fim das lojas físicas", como alguns profetizam por aí. Nada disso! Nem em Niterói nem em nenhum outro lugar isso vai acontecer. O consumidor sente falta do contato humano, da saída para ir às compras e, já a partir da entrada da loja, todo o ritual de escolha, avaliação e decisão, auxiliado por um bom vendedor.

Em meio a tantas novidades às quais os comerciantes estão precisando se adaptar, nós do Sindilojas não podemos deixar passar em branco o fato de que também os governantes precisam mudar. Como, por exemplo, aprendendo a ouvir as verdadeiras representações de classe, que estão sempre dispostas a dialogar e propor em benefício da coletividade, desde que seja uma relação transparente e de duas vias, e não com apenas um lado tomando suas decisões a bel-prazer e depois buscando apenas uma chancela de apoio. Nada disso. Esta reengenharia é urgente, para que Niterói possa construir propostas realmente democráticas e cidadãs para o seu desenvolvimento.

Um aspecto fundamental é que talvez jamais, ao menos em nossa história recente, as entidades classistas tiveram tão grande importância estratégica como agora. A crise de nossos dias é de proporções gigantescas e inéditas, requerendo efetivos canais institucionais para a defesa das reivindicações e necessidades das categorias econômicas. Quem pensa que vai vencer todos os problemas e descobrir todas as soluções sozinho, está fadado a sucumbir diante da nova realidade que se impõe. Principalmente quem é pequeno ou médio empreendedor, tem uma série de urgências a serem atendidas, em áreas como crédito, tributos, legislações, barreiras burocráticas, atualização administrativa e mercadológica e, mesmo, realização de eventos e iniciativas de porte. Nada disto é atingível individualmente, ainda mais na atualidade.

Temos especial orgulho de estarmos à frente do Sindicato dos Lojistas do Comércio de Niterói justo num momento tão especialmente difícil como este. Estamos conseguindo somar forçar e atrair a participação de colegas empreendedores das mais variadas idades, e de todos os ramos, que estão se sentindo amparados e verdadeiramente representados pelo que o Sindilojas tem feito. A cada um deles, o nosso muito obrigado.

 
Charbel Tauil Rodrigues é presidente do Sindilojas Niterói

 

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.